Voltar 

Conjunto Rata Fina

Não tem despercebido aos Vila-da-Pontenses a intensa actividade do novo agrupamento musical "Conjunto Rata Fina", sociedade Lda. de quatro elementos, registada na Conservatória Notarial e Registo Civil de Sernancelhe, e com plena convicção de conquistar os TOPS musicais de Portugal, e transmitir o nome de Vila da Ponte pelo mundo inteiro, através dos espectáculos a que irão sendo solicitados pelas comunidades portuguesas espalhadas pelos vários continentes, e porque não, também pelos hipotéticos discos de ouro ou platina que poderão vir a alcançar.
   
A estreia do recém formado conjunto "Rata Fina" coincidiu com a Festa do Mártir de Vila da Ponte em 25-01-2004 e foi coroada de êxito estrondoso.
-O reportório musical foi de tal forma convidativo para a dança, que mesmo a assistência mais velhinha e aleijadinha não parou de dançar os tangos e corridinhos.

-Infelizmente houve alguns cheliques, para aquelas meninas mais emotivas e sensíveis à sensualidade dos músicos e nostalgia dos temas musicais exibidos.
-Foi muita a azáfama de automóveis que passou na zona do Mártir durante a exibição da orquestra (o maestro "Carlos Rata Fina" explica tal fenómeno, pelo desejo das povoações vizinhas conhecerem a orquestra que num futuro breve terá uma projecção para além fronteiras)
       
Os elementos que constituem o conjunto, ou banda, conforme lhe queiram chamar, são quatro, tal como os célebres e imortais "Beatles":


Carlos Rata Fina
, acordeonista de gema, sempre pronto para o toque, dia ou noite, e se necessário directas por mais de 24 horas. Um candidato para concorrer ao Guiness sem dúvida.
No último espectáculo cansou tanto o acordeão, que o sobreaquecimento foi tal que acabou por romper o fole do instrumento. É obra.
 


Os baixos estão sob a responsabilidade de Armandino Bombo. É ele que sinaliza o ritmo da orquestra. E o som do seu instrumento entoa com tal ênfase, que quem está por perto corre o risco de surdez ou romper os tímpanos, e consta-se que quando está bem inspirado o toqu do seu bombo é ouvido nas aldeias vizinhas
         


O Tanja é o gaiteiro. Gosta muito de tocar na gaita, mas os entendidos dizem que toca bem.
O problema é quando está com falta de ar, ou seja com a maldita bronquite asmática. O que lhe vale é o gravador a pilhas estereofónico que tem dentro do saxofone, que com um simples clique, consegue enganar bem os ouvidos do Zé povinho.
 


Toino
é responsável pela guitarra; na verdade é um bom elemento da orquestra e transmite qualidade no som. Só que quando faltam as pilhas alcalinas o instrumento não toca. Também quando são novas, estão muito carregadas de electricidade, e por vezes as cordas da guitarra ora dão choque, ora aquecem muito
       


Uma amostra do conjunto em plena actuação a todo o gás
 

 


CAPA DO NOVO CD
do
 CONJUNTO
   RATA FINA



Venda exclusiva nas Feiras

 ou pelo telemóvel:
972375428
ou
983756463



Cada CD:
10 euros e
entrega pelo correio com porte pago

 

 

    Voltar